Moloko

Livro: Honra teu Pai — Gay Talese

Em 1971 era publicado o livro Honra Teu Pai (Cia das Letras, 512 páginas, tradução de Donaldson M. Garschagen), do jornalista Gay Talese, que passou sete anos fazendo pesquisas sobre a família Bonnano, uma das mais importantes da máfia nos Estados Unidos.

Honra Teu Pai parte do sequestro de Joseph Bonanno em 1964, um dos líderes das Cinco Famílias de Nova York, e a tensão que cai nos ombros de seu filho, Salvatore “Bill” Bonnano, para manter a ordem nos negócios e evitar uma possível guerra entre grupos rivais. Além disso, Talese também volta a Sicília dos anos 1920, na cidade Castellamare, onde nasceu Joseph e a organização que hoje em dia é conhecida como Cosa Nostra, até os dias finais das organizações Bonnano.

Os anos 60 foram anos de transformações tanto culturais quanto comportamentais, mas para o mundo de Bill Bonnano, tudo permanecia igual: as guerras feudais travadas na Sicília apenas se mudaram para os Estados Unidos e ele se considerava, apesar de ter cursado a faculdade agronomia na cidade de Tucson (da qual não concluiu), um mero vendedor de carroças. A figura paterna de Joseph Bonnano era onipresente demais na vida do jovem Bill e este acabou entrando nos negócios do pai sem pestanejar. Honra Teu Pai é um clássico não apenas sobre a contravenção, mas de um filho devotado ao pai a ponto de colocar a própria vida em risco se aventurando em seu mundo.

E não ficando somente nisso: as dificuldades vividas pelas esposas dos gangsters na pele de Rosalie, esposa de Bill, que cria os filhos em paralelo a vida de seu marido contraventor, gerando muitos problemas no casamento, que vão de infidelidade, segurança e a falta de dinheiro. (Talese se aproveitou da boa vendagem do livro e mais o dinheiro obtido na venda dos direitos de filmagem* para criar um fundo para os filhos de Rosalie e Bill pudessem cursar a faculdade quando mais velhos)

Considerado um dos criadores do Jornalismo Literário (título que não faz muita questão de ostentar), Gay Talese trabalhou no jornal The New York Times por 12 anos (experiência que rendeu o livro O Reino e o Poder, também lançado pela Cia das Letras) e também foi colaborador das revistas New Yorker e Esquire. Em entrevista a Paris Review, o jornalista diz que trata a não-ficção com a mesma seriedade que um autor de ficção faria, mas faz questão de deixar claro que tudo que se passa em seus livros aconteceu de verdade. A imersão em suas histórias é total. Na produção de Honra Teu Pai, Talese andava com Bill Bonnano e seus seguranças, sujeito a ser baleado ou sofrer ataques a bomba na Guerra das Bananas. O jornalista passava bastante tempo com seus personagens entrevistando-os, tomando notas sobre tudo que faziam. A obsessão perfeccionista do autor o levou a sua fama merecida.

Questionado sobre a razão de ter escrito um livro sobre assassinos, Talese disse que não via muitas diferenças entre um mafioso e um soldado que mata um ser humano em nome do governo: ambos vivem sob um rígido código de conduta e se protegem uns aos outros.

*Escrito por Lewis John Carlino e dirigido por Paul Wendkos, o filme feito para TV de Honra Teu Pai pode ser visto na integra aqui:

Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emLiteratura, Literatura Estrangeira, Livros e tags , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Comentários

  1. […] o jornalista e escritor norte-americano Gay Talese, fala sobre o lançamento do seu livro “Honra teu pai” no Brasil e o jornalismo atual. “Honra teu pai” é um livro publicado em 1971 que conta a […]

Dossiê Darren Aronofsky
Spirallab